Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Três Mãos

A três mãos se escreve, a dois olhos se lê, a um o pensamento que perdura

Delícias da Noite

Divulgar boa poesia, desta feita ousada e bem escrita é uma das etapas do inovador, A Três Mãos.

Ronaldo Sérgio, brasileiro, escreveu, no dia 21 deste mês, Delícias da Noite, no seu blogue Rancho das Crônicas. A visitar. 

 

 

Foto de Nicola de Luigi em http://nichotina.tumblr.com/

 Fotografia de Nicola de Luigi

 

 

Meu prazer é descascar seus desejos,
na sua frente, todos os dias,
sem pudor,
vivendo o horror do gozo.
Conhecer-te por dentro,
caminhando pelo seu corpo,
até o argasmo abrir-te toda,
e sentir minhas partes desaparecerem
entre a maciez e a doçura
de sua carne e de seus beijos.

 

 

Perder-se no toque
das mãos que caminham
sem saber por onde vão
quando vão exatamente
para onde têm que ir.
Sentir a sua pubis
excitando-te
fazendo-a pular sobre mim
fazendo-me jogar-te
de volta na cama
e ferir-te com minha bimba.

 

 

Adoro preencher seus vácuos
percorrer seus trechos devagar,
com os lábios, a língua, as mãos.
Alcançar sua delícia e fazer
e fazer meu falo tocar a pele dela
da sua márcida e fechada vulva,
entrando e quase saindo
e de novo e de novo,
tocando e suspirando
deixa-te derramar-se de prazer
molhada e com os olhos cheios d’água.

 

 

E neste deleite
esquivar-se de tudo
das coisas
de nós mesmos
deixando o orgasmo escorrer
escorrer pelo mundo todo.

2 comentários

Comentar post