Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Três Mãos

A três mãos se escreve, a dois olhos se lê, a um o pensamento que perdura

A Três Mãos

A três mãos se escreve, a dois olhos se lê, a um o pensamento que perdura

27 Fev, 2015

Ora...

   É agora.   Contra o que sempre fora Arrisquei-me lá fora, Longe da casa acolhedora Que foi a prosa, outrora.   Pouco poeta, nada escritora, Experimento se o verso revigora A inspiração incentivadora.   Não sou talentosa senhora, Sou antes uma impostora. Rimas encontrei agora Em pública fonte auxiliadora.   Medicação hipotensora Venha ela, salvadora, Que os leitores com tanta "ora" Irritaram-se, logo, sem demora.   Acalmai, leitor ou leitora, Que a (...)
29 Jan, 2015

O amigo Rafa

A fama do canito do José Trapas havia ultrapassado e muito as fronteiras do concelho. O animal em causa não tinha uma raça bem definida, era feio como uma noite de tempestade, todavia simpático e muito competente no que se referia à caça! Por diversas vezes, quando o dono se dignava acompanhar os outros caçadores, era vê-lo em busca de coelhos e lebres. Enquanto os outros cães ladravam tentando assustar a caça, Rafa embrenhava-se, qual furão, debaixo das pedras ou penetrava num (...)
09 Dez, 2014

400 palavras - II

Teobaldo chega a casa e liga o interruptor da luz. Nenhum sinal! Insiste. O mesmo resultado! - Será que não paguei a conta da electricidade? Tenta num instante, relembrar-se e tem a certeza de ter pago. Teima. Nada. Finalmente penetra no apartamento e aguarda que a visão se habitue à escuridão. - Provavelmente o quadro dos fusíveis está desligado… - ocorre-lhe. Depois apalpa o telemóvel, pega-lhe e com a luz do visor dá alguma vida à entrada. Finalmente é com um (...)